Homenagem ao meu avô Anselmo Favarato

A Itália no século XIX

15/05/2011 00:00

A história começa desde o início do século XIX quando ocorreram grandes modificações políticas e econômicas na Europa. Após as guerras napoleônicas a Itália viu-se dividida em oito estados soberanos, sem levar em conta a opinião dos povos a eles submetidos. Era um povo que vivia à sombra da religião, ligado a costumes ancestrais, com privação de tudo. O direito de participação era privilégio de alguns cidadãos ricos e poderosos, e, como conseqüência disso, surge o movimento de unificação, que também gritava pela libertação do domínio da Áustria e dos Burbões, mas, principalmente gritava contra os "senhores" do poder, exigindo justiça a todos.

O que deveria ser uma guerra de libertação tornou-se uma guerra de conquistas e muitas batalhas foram travadas internamente por toda a Itália. A unificação foi obtida apenas em 1870, e terminada a luta, o sonho de paz e prosperidade foi substituído por uma dura realidade: batalhões de desempregados e de camponeses sem terras, que não tinham como sustentar suas famílias. O poder tinha ficado nas mãos dos antigos patrões, aqueles que tinham patrimônio e cultura, e os humildes ficaram como antes: sem voz e sem esperança.

Além do processo de unificação do país, o crescimento populacional e a revolução industrial na Europa acabou piorando essa situação. Diante desse quadro e desse estado de espírito de pessimismo, que muitos trabalhadores excluídos, desnorteados e decepcionados correram para os portos e saíram de seu país em busca das novas terras inexploradas e ricas das Américas.

A região norte, onde vivia a Família Favarato, foi ainda mais efetada pela crise, primeiro porque foi onde começou o processo de industrialização e depois porque se envolvia em muito mais batalhas pelas disputas territoriais. Treviso foi palco de muitas guerras por sua libertação, que trouxeram pobreza e ruína à província. Daí se entende porque a maior parte dos italianos que vieram para o Brasil eram do norte da Itália, das regiões do Vêneto, Piemonte e Lombardia.

Interessante que, atualmente, o norte da Itália, apresenta uma economia bem mais desenvolvida que o sul, que permaneceu com uma economia agrícola por muito mais tempo.

A situação era difícil mesmo, e a propaganda brasileira encontrou lá um terreno favorável. Ninguém sabia bem o que encontrariam no Brasil, só sabiam que era uma terra promissora, mas selvagem.

Meu avô contava que seu avô Domenico só veio porque o governo brasileiro ofereceu a passagem de graça para quem quisesse trabalhar aqui.

Agora cabe entender o que estava acontecendo no Brasil nessa época...

 

 

Criação sites Webnode