Homenagem ao meu avô Anselmo Favarato

Memorando de Giovanni transcrito do original

19/05/2011 00:00

1890 – Anno em que chegamos ao Brasil, Santa Terra, como imigrantes, fixando residência em Bocayuva, ou Conde Deu, hoje Vila de Pau Gigante.

1891 – Anno seguinte transferimo-nos para a colônia, lugar denominado Rio Pau Gigante, onde iríamos desbravar matas e formar lavouras de café. Nesta época lutava-se com formidável secca, quando lembrando-me a valiosa proteção de Nossa Senhora do Caravággio pedi a meu pai que consentice erigir pequeno oratório onde poria um pequeno quadro desta Santa, humilde lembrança de um abbade a minha mãe, quando eu tinha onze annos, pedindo que propalasse sua devoção por onde andacemos. Com 4 paus e 10 tabuinhas erigi o pequeno oratório onde, orando, obtivemos a sua graça de nos auxiliar com sua proteção até hoje.

Dando cumprimeto a tão santa missão, tenho, não sem grande sacrifício, do pequenino oratório conseguido a chegar ao que é hoje o Santuário de Nossa Senhora do Caravággio, onde todos os annos se comemora os festejos em 26 de maio, em honra ao dia da compadecida Jovaneta.

1930 - 40 anos e sob a proteção de Nossa Senhora do Caravággio, continuamos vencendo aos abismos da estrada da vida.

Em ação de graças será rezada hoje a missa campal, onde 60 crianças receberão a 1ª Comunhão.

Accioli, 26 de maio de 1930

(assinado) Ceccato Giovanni