Homenagem ao meu avô Anselmo Favarato

No dia do meu casamento

25/05/2011 22:36

No dia do meu casamento ainda não tinha água lá em casa e uns dias antes meu pai disse:

César Morassuti, vai casar meu filho Anselmo, mas aqui não tem água, então você pega o bigol* com as duas latas e vai buscar água no rio. Vá direto, dia e noite sem parar por três dias.

E sabe o que ele fez? Foi na capoeira apanhou tudo quanto é vara de assa-Peixe e encheu de velas acesas para colocar no caminho. Assim ele ia sempre naquele caminho sem perder o rumo pra não se machucar no mato.

Pela manhã, meu pai ficou admirado: Várda lá! Ele encheu de velas o caminho e raiou o dia carregando água até de manhã!

E assim no meu casamento não faltou água.

 

* Para quem não sabe, bigol é como os italianos chamavam uma ripa de madeira envergada com uma cesta em cada ponta e colocada nos ombros para transportar as coisas.